Escolha uma Página

Dia 27/05 e a volta da Renault Stock agitou a semana em treinos, tempos, expectativas e muita adrenalina, pois agora o desafio era no traçado de Kyoto. Seriam 21 voltas e o desafio de andar rápido, não cometer erros, economizar combustível, e conquistar a vitória.  Gostaríamos de redigir a matéria dias após a corrida, mas o ritmo e as obrigações pessoais, familiares, as vezes não nos dá o tempo suficiente para fazermos isso, mas certamente a matéria não deixaria de ser postada antes mesmo da próxima etapa assim como vocês podem comprovar. Mas antes de começar a descrever essa matéria, confesso que essa matéria merecia um título. Se fossemos coolocar um título, o título ideal desta matéria seria:

“O retorno do ancião.”

Não, não vamos adiantar o porque daríamos este título nesta matéria, mas com o narrar dos fatos vocês entenderão. Um fato desta etapa é que não tivemos recursos, o que facilitou muito o processo de divulgar os resultados oficiais.

Ademais lembramos que a determinação da Comissão de Pilotos decidiu que a partir da Etapa 04 TODOS OS PILOTOS DEVERÃO SALVAR O REPLAY DE SUA CORRIDA para ser usado caso tenha necessidade em uma situação de recurso. O piloto que não tiver seu replay salvo não terá direito de justificar sua defesa, salvo raras exceçoes quando o piloto tiver queda de conexão antes do término da corrida.

Convocamos 43 pilotos e 34 se apresentaram para etapa 04, então vamos parar de conversa e ver como foi cada bateria?

GTBR3

15 pilotos convocados e 11 no grid e a certeza de que muita disputa iria ocorrer neste grupo. A certeza disso vinha de que muitos pilotos rápidos estavam presentes neste grupo. A disputa seria entre os pilotos Wictor Pereira, Paulo Cesar, Emerson Machado, Rafael Granha, Gustavo Bueno, Emerson Machado, Adalberto Lopes, José Del Hoyo, Junior Campana, Luciano Massafeli, José Veldery e Beto Kafejian. Muitos pilotos rápidos e a certeza de que 4 vagas para subir seria pouco para a briga que iria acontecer.

No qualify Betokafe já mostrava que vinha para brigar para subir pois fez um tempo muito forte, tempo digno de GTBR1, com o tempo de 1.29.9. Adalberto Lopes ficou na P2 seguido de DeryGomes na P3, Jr Campana na P4, Luciano Massafeli na P5. Bem ao invés de descrever como foi o qualify, pq então não convidar para que vocês assistam?

É meus amigos, BetoKafé assim como mostrou no qualify, acelerou forte, sobrou na pista e conquistou uma vitória no GTBR3 de forma incontestável com mais de 20 segundos sobre José Valdery que ficou com a P2. Luciano Massafeli conquistou a P3 após uma pilotagem muito firme, Junior Campana na P4, José Del Hoyo na P5, Adalberto Lopes na P6,  Gustavo Bueno na P7, Rafael Granha na P8, Emerson Machado na P9, e infelizmente Paulo Cesar e Wictor Pereira tiveram problemas de conexão.

Destes pilotos, simplesmente 9 pilotos irão subir para o GTBR 2, pelas faltas e desclassificação no GTBR 1, e pelas faltas e quedas de conexão no GTBR2. Portanto, de Betokafé a Emerson Machado irão esquentar a disputa no GTBR2, então para Etapa 05 muitos destes pilotos irão se ver novamente na pista e partir para revanche na pista. É esperar para ver. Vamos ao GTBR 2?

GTBR2

Dos 14 pilotos convocados, 12 pilotos registraram presença no grid e aqui no GTBR 2, certamente a chapa iria esquentar. Neste grupo estavam pilotos rápidos como Conrado, o lendário Jarrinho (Diogo Braga), o já conhecido Jeferson Lameira, o Homem Raio X (Diogo Amaral), o experiente piloto Nescau (André Carvalho), o também sempre presente José Guilherme Radaell, ou seja, ninguem teria vida fácil porque este pilotos iriam enfrentar pilotos muito rápidos como Fabio Palma, Bruno Sabino, António Munhoz, Juliano Ramos, Felipe Mattos e o sempre rápido Leonardo Maganha. Com todos estes feras a pergunta era: Quem iria se dar bem?

Também tivemos a estréia de dois novos comentaristas no GTBR2. O vida manda do Lullis e o Silvios marcaram presença com comentários precisos sobre a corrida. Muita novidade no GTBR2, mas uma coisa era certa, não seria só as 21 voltas que seria um verdadeiro desafio para os pilotos e sim superar todas as dificuldades da bateria e ainda superar todas estas feras na pista. Vamos ver como ficou então o GTBR2?

No qualify Conrado já mostrava que vinha com tudo para disputar a vitória e galgar seu espaço no GTBR1 e ficou com a Pole. Leonardo Maganha ficou com a P2, seguido de a surpresa Felipe Mattos o JaVaLeeSP na P3, o lendário Jarrinho na P4, o experiente Lameira na P5, É a Última Amor também conhecido como António Munhoz na P6, Diogo Amaral o Homem Raio X na P7, Bruuuuno Sabino na P8, Juliano Ramos na P9, Fabio palma na P10, Nescau na P11 e GuiRadaell na P12.

Mas como diz o ditato, qualify é qualify, e corrida é outra história, mas embora tiveram inúmeras trocas de posições e disputas, a história não foi tão diferente assim, pois assim como no qualify Conrado conquistou a vitória, Leonardo Maganha com uma fantástica P2, Felipe Mattos na P3, Jarrinho na P4, o experiente Lameira na P5, já Juliano Ramos conquistou 3 posições em comparação ao qualify e terminou na P6, Munhoz caiu uma posição do grid inicial e terminou na P7, Bruno Sabino terminou com a posição do grid inicial na P8, e Fabio Palma que subiu uma posição em relação ao grid inicial conquistando a P9. Diogo Amaral, Nescau e GuiRadaell tiveram problemas de conexão e assim levaram apenas um ponto nesta etapa e vão disputar o GTBR 3 na Etapa 05.

Com este resultado, 5 pilotos iriam subir para o GTBR1, porque no GTBR tivemos 3 pilotos ausentes que cairam direto para o GTBR3, uma desclassificação do Campeonato, e um piloto que teve problema de conexão, assim 5 vagas para o GTBR1.

Os cinco pilotos promovidos ao GTBR1 foram: Conrado, Leonardo Maganha, Felipe Mattos, Jarrinho e Lameira.

Cinco pilotos também cairam para o GTBR3, foram eles: Diogo Amaral, Nescau e GuiRadaell por queda de conexão, e os pilotos ausentes Diego Daroceski e Ricardo Dantas.

Nesta transição imensa de pilotos, permaneceram no grupo GTBR2 os pilotos Juliano Ramos, Antônio Munhoz, Bruno Sabino, e Fabio Palma.

Parabéns a todos os pilotos que abrilhantaram a disputa no GTBR2 e agora vamos a narraiva do GTBR pois o bicho ia pegar.

GTBR1

Agora sim vamos abordar o tema do porque esta etapa poderia ser entitulada como “O Retorno do Ancião”. Uma das características dos grupos do GTBR é ter uma média de idade relativamente jovem. A média de idade varia de 28 a 36 anos, como por exemplo, nesta bateria a média de idade dos pilotos é de 35 anos. Dentre aos pilotos jovens, também temos os pilotos não velhos, mas experientes, veteranos, e porque não os chama-los de Anciãos do grupo. Certamente vai ter piloto que vai xingar em pensamento este que vos escreve após este relato, mas vamos citar aqui 3 pilotos anciãos que dão um calor danado na garotada:

  • Júlio Cotting – 46 anos
  • Daniel Castro – 47 anos
  • Marcos Grina – 49 anos

Claro que temos outros anciãos e que pilotam muito bem como o José Del Hoyo que aos 62 anos dá trabalho a muitos pilotos jovens, onde o Campeonato tem a média de idade de 33 anos.

Estes veteranos, para não chama-los de velhinhos, com muita frequencia estão agrupados no GTBR1 e dão um calor imenso aos pilotos mais jovis. Não, não escrevi errado, pois recentemente uma manchete de Jornal dizia algo que se encaixa muito bem neste linha de raciocínio:

Não tão Jovi, mas ainda Bon.

Essa frase foi isncrita pela infeliz jornalista que se referia ao grupo Bon Jovi, como se aqueles que tivessem acima da média da idade dos consderados Jovens perdessem sua qualidade. É meus amigos mas a realidade hoje não é bem assim. Hoje vemos os veteranos se destacando em muito das coisas que fazem e por aqui não é diferente.

Voltando ao GTBR1, se a chapa esquentou no GTBR2, no GTBR1 iria ferver, pois neste etapa o piloto foguete Bruno Cruzeiro estava de volta. É nítido como Bruno domina as baterias que participa e certamente iríamos ter disputa pela P2 em diante. E foi justamente isso que Bruno demonstrou no qualify pois ficou com a Pole, seguido do não tão Jovi Daniel Castro que é sempre um piloto voador, mas que nesta etapa havia sido orientado pelo diretor de prova  a não disputar o qualify após apresentar travamento na largada após várias largadas testes realizadas,

Marcos Grina, outro ancião das pistas ficou com a P3 seguido do lider do Campeonato Rafael Almeida na P4, Guilherme Aquino na P5, Márcio Almeida P6, seguido do veterano Júlio Cotting na P7, Marco Pitta na P8, Eduardo Queiroz na P9, e Alyson Costa não participou no qualify por orientação da direção de prova após vários travamentos nas largadas testes realizadas.

Infelizmente, o Jovi Alyson Costa assim como pode ser demonstrado no vídeo da corrida, se revoltou com a orientação e de forma lamentável e infantil passou a desrespeitar e ofender toda organização do GTBR no próprio chat da sala da corrida, assim como consta no próprio vídeo da corrida em seguida.

Após apreciação dos fatos, a Comissão de Pilotos ainda convidou o piloto Alyson Costa para uma conversa, e que o mesmo continuou se mostrando irredutível em posicionamento, e que acarretou pela avaliação da Comissão de Pilotos  a desclassificação do piloto Alyson Costa do Campeonato, por não observar e seguir as determinações descritas nos itens 4 e 5 no Estatuto de Piloto GTBR.

Lembramos ainda que o GTBR se esforça em manter o bom ambiente, e que jamais será aceito desrespeito a outro piloto ou mesmo a administração e organização do Campeonato, uma vez que fazemos tudo de forma gratuíta e voluntária por intenso amor ao automobilismo virtual e que realizamos isso ao longo de 12 anos de nossa história.

Mas vamos voltar a parte boa da disputa e ver o vídeo do GTBR1?

Na largada as duas primeiras baixas, Daniel Castro e Alyson Costa ficaram mais uma vez travados e assim abandonaram prematuramente a disputa. Na corrida o jovi Bruno Cruzeiro dominava a corrida até que no fim da volta 3 Bruno Cruzeiro comete um erro que lhe custa caro, e deixou a ponta para o não tão jovi Marcos Grina, que fez uma corrida muito consciente e segurou com muita propriedade a ponta da corrida no final da última volta com o ataque voraz do jovi Rafael Almeida, e assim um dos anciãos das pistas, Marcos Grina conquistou sua primeira vitória no campeonato deixando claro que os velhinhos estão na disputa e voando baixo.

Aliás o campeonato esta muito interessante pois nas 4 etapas tivemos 4 pilotos diferentes como vencedores. Na Etapa 01 Rafael Almeida ficou com a vitória. Na Etapa 02 foi a vez de Conrado Andrade. Na Etapa 03 foi a vez de Jorge Cancela em uma pilotagem irretocável, ou seja uma disputa muito intensa e muito equilibrado, não tendo um piloto se destacando no campeonato.

Esperem… não se destacando? Como assim? Erradoooooooo… Tem um piloto que vem se destacando sim, se destacando por ser rápido, por ser consistente, por obter constantes resultados positivos, e este piloto é o jovi Rafael Almeida, o RaO66GT, o líder do campeonato que por sua consistência domina o campeonato com 10 pontos de vantagem sobre o P2. Rafael Almeida nesta etapa conquistou mais um resultado positivo, após cruzar a linha de chegada na P2 e consolidando sua distância no campeonato.

Na P3 outro piloto que vem se destacando, Guilherme Aquino, e que por 3 corridas consecutivas conquista o grid, uma no GTBR2 e as duas últimas no GTBR1. Na P4 o fantástico piloto Bruno Cruzeiro, que após o erro cometido na curva 3 fez uma fabulosa corrida de recuperação e conquistou a P4.

Assim terminamos a disputadíssima etapa de Suzuka, e no dia 27/05 nos vemos no novo desafio da Renault Stock e esperamos vocês por lá. Quem será que vai dominar a Etapa 04? No domingo essa história será contada. Valdemiro Tonolli conquistou a P5, seguido do sempre rápido Marcio Almeida na P6, Julio Cotting na P7, Marco Pita na P8 e Eduardo Queiroz na P9.

E assim terminamos a narrativa do GTBR1 que deixou um recado claro: Podem haver os pilotos não tão Jovis, mas com certeza tem muito caldo para mostrar e dar um calor imenso na garotada.

Parabéns a todos os pilotos que abrilhantaram a dispusta no GTBR1. Agora nos vemos em 10/06 na Etapa 05 da Renault Stock que acontecerá no circuito de Monza. Já esta nos dando calafrios de imaginar o que será da curva 1, mas essa história só poderemos contar após a constatação de todas emoções da próxima etapa da Renault Stock.

responseveIframe(); function responseveIframe() { $('iframe').height( $('iframe').attr("height") / $('iframe').attr("width") * $('iframe').width() ); } /*this functions is only needed to see the resize as you drag display border*/ $(window).resize(function() { responseveIframe(); });